Marco César – da escola Luperce-jacobeana – um grande bandolinista em São Luís

Image

Image

Antes do reinado de Jacob do Bandolim, a soberania desse instrumento no Brasil era de um pernambucano, Luperce Miranda.

Luperce foi o grande nome do Bandolim no Brasil por várias décadas. Já aos 15 anos de idade começou a se destacar como bandolinista.

Só não foi à Paris, nos anos 20, na famosa viagem de Pixinguinha e Os Oito Batutas, porque seu pai o impediu, alegando a pouca idade do, então, adolescente instrumentista.

Depois, Luperce Miranda reinou absoluto no bandolim. Integrou diversos regionais, tocando em gravações e  emissoras de rádio. Nos anos 30 acompanhou artistas como Mário Reis, Carmen Miranda e Francisco Alves.

Nos anos seguintes trabalhou nas rádios Mayrink Veiga e Nacional, até quando voltou para o Recife, onde também desenvolveu importante trabalho, implantando por lá uma escola de grandes bandolinistas.

Suas grandes marcas eram a técnica apurada e  a velocidade impressionante com que tocava; além de um exímio e fértil compositor que era. Seu repertório ainda hoje inspira novos bandolinistas em todo e país.

Só depois é que surge Jacob do Bandolim, que revoluciona o instrumento, dando-lhe um sotaque e até uma formato bem Brasileiros. Em outras palavras, Jacob abrasileirou o bandolim, deu-lhe um imenso e belo repertório, uma linguagem própria.

Jacob do Bandolim afirmou o bandolim definitivamente no Choro, na música brasileira e no seu nome. Emprestou seu nome à história do instrumento no Brasil.

Um dos mais brilhantes, diria eu, discípulos, seguidores e, hoje, um renomado mestre dessa tradição luperce-jacobiana do bandolim brasileiro, estará nesse final de semana na Ilha de São Luís.

Trata-se do grande bandolinista e professor Marco César. Há muito Marco César milita no meio chorístico e musical como grande mestre do bandolim que é. Sem dúvida alguma, um dos mais conceituados e respeitados bandolinistas dentre aqueles que entendem e estudam o instrumento em todo o Brasil; e, até, entre aqueles que só apreciam o instrumento – como este blogueiro-radialista que vos rabisca “estas mal traçadas linhas”, como diriam as cartas de antigamente.

Marco César, além de excelente bandolinista, é professor do Conservatório Pernambucano de Choro da Universidade Federal de Pernambuco; é integrante e fundador do Conjunto Pernambucano de Choro e da Oficina de Cordas de Pernambuco; apresentou-se em todo o  país e no exterior ao lado do multi-artista Antônio Nóbrega e como solista da Orquestra Sinfônica do Recife, dentre tantos momentos de sua rica trajetória.

Como bandolinista e  mestre, reverenciado por todos em Recife, é o grande influenciador das novas gerações do Choro em Pernambuco. Grupos como o “Arabiando”, formado por jovens instrumentistas, dentre outros, levam as digitais desse grande músico.

Então, pra quem ainda não sabia, Marco César toca neste final de semana na Ilha. Acompanhado pelo Regional Tira Teima (Paulo Trabulsi, Solano, Serrinha (ou João Neto), Zeca, Zé Carlos e Léo Capiba), o mais tradicional grupamento de Choro da Ilha, o grande  mestre pernambucano do Choro e do Bandolim dá o ar de seu talento, neste sábado, às 9H da noite, na AABB (Av. dos Holandeses). Encontro de feras, certamente

Imperdível mesmo!

O quê? Marco César, grande bandolinista brasileiro (do Recife) e Regional Tira Teima

Quando? Sábado, 27/07, às 9H da noite

Onde? Na Associação Atlética Banco do Brasil – AABB (Av. do Holandeses – Calhau)

Quanto? não informado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s