JACOB DO BANDOLIM (O ÉPOCA DE OURO, “VIBRAÇÕES”) E O CHORO MODERNO, NESTE DOMINGO NO CHORINHOS E CHORÕES

foto Instituto Jacob do Bandolim


Que Jacob do Bandolim era um sujeito genial todo mundo já sabe; que era um camarada ranzinza, preocupado com o futuro do choro, também já não é mais novidade.

Dentre as muitas histórias e episódios sobre Jacob, consta o da antipatia “gratuita” por Waldir Azevedo. Outra coisa que o mestre do bandolim implicava também era que não tolerava a palavra “regional” para designar os grupamentos chorísticos. Para ele os grupos regionais serviriam apenas para “tapar buraco nas estações de rádio.” De modo que é praticamente impossível encontrar um CD de Jacob do Bandolim com expressão Jacob e “seu Regional”, como é comum encontrar em discos de outros solistas.

Nos discos de Jacob a expressão era mais pomposa: Jacob e seu conjunto Época de Ouro. O Época de Ouro foi o conjunto que o acompanhou durante quase toda sua vida.

Para os críticos, dentre os muitos discos que Jacob e o Época de Ouro gravaram, um mereceu maior capricho e, por isso mesmo, é o de proposta mais interessante. Trata-se de Vibrações. Disco gravado em 1968, que agora recentemente foi transformado em CD, como se fosse uma coletânea comum, sem o menor cuidado com o encarte, com as informações. A capa original era uma verdadeira fonte de pesquisa, tal a preocupação de Jacob com o registro, com a história e a preservação do Choro. Na versão CD de Vibrações tudo isso foi pro beleléu.

Em Vibrações, Jacob do Bandolim, além de prenunciar, em arranjos ricamente elaborados, os caminhos modernos que o Choro tomaria, dá vazão a uma de suas maiores características como instrumentista e como compositor: o sentimento. Nenhum outro bandolinista tocou com tanta sentimentalidade quanto Jacob.

Como compositor, então, essa marca se ratifica. Suas criações beiram a palavra, ainda que sejam “meramente” instrumentais. Ouça Vibrações e sinta como só um gênio como Jacob poderia unir com tanto equilíbrio, sentimento, respeito à tradição e coragem para o moderno. Pra fim de conversa, Jacob criou uma linguagem brasileira para o bandolim, instrumento que acabou por fazer parte de seu nome. Tudo isso domingo no Chorinhos e Chorões, às 9 horas da manhã, na Rádio Universidade FM.

Anúncios

3 Respostas para “JACOB DO BANDOLIM (O ÉPOCA DE OURO, “VIBRAÇÕES”) E O CHORO MODERNO, NESTE DOMINGO NO CHORINHOS E CHORÕES

  1. foi lindo o programa domingo, viu? abração!

  2. valeu zemão,é por que sei que tenho ouvintes “exigentes” como vc.um grande abraço,ricarte

  3. Ricarte,Só agora li sua boa crônica sobre o melhor bandolinista do Brasil e seguramente um dos melhores músicos de toda a história.Fico todo feliz quando os músicos no Clube do Choro do Maranhão executam sua abra.A propósiro, li um ensaio sensacional sobre o genial Jacob do Bandolim no livro “Música nas Veias” de Zuza Homem de Mello, lançado em 2007. Se ainda não leste, convido-te.Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s